Home Uncategorized Pernambuco registra mais de 1.500 curas nas últimas 24h

Pernambuco registra mais de 1.500 curas nas últimas 24h

por admin

A Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco (SES-PE) registrou, nesta segunda-feira (22), mais 1.510 curas clínicas de pacientes que contraíram a Covid-19. Com isso, o número de recuperados no Estado passou para 35.462, dos quais 8.361 são pessoas que manifestaram sintomas graves da doença, enquanto 27.101 foram casos leves. 

Nesta segunda, foram adicionados ainda mais 381 casos de infecção pelo novo coronavírus, sendo 250 casos leves e 131 enquadrados como Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag). Assim, já são 52.494 casos confirmados no Estado – 18.229 graves e 34.265 leves. Até o momento, 4.252 pessoas não resistiram à doença. 

Graves
Entre os casos graves ativos da Covid-19 no Estado, 665 evoluíram de forma positiva, receberam alta hospitalar e concluem tratamento em isolamento domiciliar. Outros 4.951 encontram-se internados, sendo 4.608 em leitos de enfermaria e 343 em regime de terapia intensiva (UTI). Até agora, os casos graves notificados da doença estão distribuídos em 175 municípios pernambucanos, além do Arquipélago de Fernando de Noronha e da ocorrência em pacientes de outros estados e países.

Óbitos
Nesta segunda-feira, foram adicionados 18 novos óbitos pela Covid-19 no Estado (oito pacientes do sexo masculino e 10 do sexo feminino). Essas pessoas eram residentes dos municípios de Agrestina (1), Calumbi (1), Camaragibe (1), Garanhuns (2), Gravatá (1), Igarassu (1), Jaboatão dos Guararapes (2), Limoeiro (1), Paulista (1), Petrolina (1), Recife (4) e Vitória de Santo Antão (1), além de um paciente de outro estado. 

Os óbitos aconteceram entre os dias 8 de maio e 21 de junho, e os pacientes tinham idades entre 45 e 85 anos – 40 a 49 (1), 50 a 59 (3), 60 a 69 (6), 70 a 79 (6), 80 ou mais (2). Das 18 vítimas, 14 apresentavam comorbidades confirmadas: hipertensão (8), diabetes (7), doença cardiovascular (6), obesidade (2), tabagismo/histórico de tabagismo (2), histórico de AVC (1), doença de Alzheimer (1) e câncer (1) – um paciente pode ter mais de uma comorbidade. Um não possuía doenças pré-existentes e os demais estão em investigação pelos municípios.

Postagens Relacionadas

Faça um comentário